Define Objetivos SMART para o teu Marketing Digital

19

Bem sabemos que uma boa proximidade na relação com o cliente (agência-cliente) é algo crucial para o bom acompanhamento e constante ajuste na estratégia, podendo assim ir ao encontro das especificidades do mercado. É, no entanto, na fase inicial de delimitação de metas e objetivos a cumprir que se cometem erros muitas vezes irreversíveis.

Quando os teus objetivos não estão alinhados com a tua agência, quer por falta de comunicação quer pela não definição de objetivos específicos, muitas das vezes são criadas desavenças e falsas expectativas de um trabalho bem feito, mesmo que este tenha sido excelente.

Ora, mas como assim a agência realizou um bom trabalho, se não cumpriu com os meus objetivos?

A Webcomum desmistifica tudo!

A frustração de não saber o que esperar termina quando são delimitados os objetivos SMART.

Específicos – Objetivos devem ser sempre o mais específicos possíveis, capazes de evidenciarem problemas e oportunidades, com detalhe suficiente para que possa impactar positivamente todo o processo de marketing a ser realizado.

Mensuráveis – A definição de métricas de forma a avaliar sistematicamente os resultados a serem obtidos nas campanhas é algo crucial. Que métrica deve ser aplicada, quantitativa ou qualitativa? Tal cálculo e medição deve ter por base a capacidade analítica de observar criticamente dados obtidos através de plataformas como o Google Analytics, por exemplo.

Alcançáveis – Eis uma das características que mais é esquecida. Deverá ser clara a métrica a utilizar, para que se possas propor objetivos desafiantes mas ao mesmo tempo alcançáveis. O não cumprimento deste fator poderá levar à desmotivação dos trabalhadores por pensarem que estarão a lutar por algo inalcançável. Um bom método é a motivação com base em valores passados (ex: vendas mensais remetentes ao ano anterior), com propostas desafiantes para o futuro (ex: estabelecer metas ou bónus).

Realísticos – Sê sonhador na sua devida altura, porque este é o momento para ter os pés assentes na terra. Por vezes, quer por parte do cliente, por terem uma expectativa demasiado elevada, quer por parte da agência que poderá propor metas quase inalcançáveis para a aliciação de clientes, os objetivos definidos não correspondem ao que pode ser alcançável na realidade. Faz um correlação entre o target e o alcance temporal.

Temporalmente Específicos – Começa por traçar um período de tempo realístico para o cumprimento dos objetivos definidos consoante as métricas estabelecidas, nem tanto ao mar nem tanto à terra.

Mas nada melhor do que um exemplo para a melhor consolidação de ideias!

Comecemos por definir um objetivo específico para a empresa XXXX que pretende dar um boost à sua landing page para a subscrição de uma newsletter.

Como tal, os objetivos delineados seriam o aumento de tráfego para a landing page em 50% e o aumento das leads em 50%. Especificou-se em 2 objetivos, pois não estão dependentes um do outro, podendo o tráfego aumentar em 25% e as leads em 75%, por exemplo.

Posteriormente para que o objetivo seja mensurável e alcançável são estruturadas métricas que devem ter um nível de periodicidade elevado em termos de acompanhamento, estabelecendo-se assim KPD’s (Key Performance Driver) assentes na quantidade de visitas/dia e a quantidade de leads obtidas, baseadas no auxílio do Google Analytics para a elaboração de reports. Os KPI’s (Key Performance Indicators) seriam a meta quantificável a atingir, tal como, aumento das visitas diárias de 200 para 300, e o aumento da geração de leads de 8 para 12 diárias.

Conseguimos, então, adaptar realisticamente os objetivos pretendidos e expectados com base numa linha temporal para determinar o cumprimento dos mesmos, tais como, estabelecer um deadline ao fim de 6 meses, com reports mensais a serem elaborados.

Simplifiquemos ainda mais!

 

Objetivo KPD KPI Deadline Report
Aumento do tráfego para a Landing Page em 50% Visitas na LP 200 300 6 meses Mensal
Aumento das Leads em 50% Leads 8 12 6 meses Mensal

 

Após o alinhamento dos objetivos específicos, o flow de comunicação melhorará significativamente entre o cliente e a agência.

O próximo passo será o apuramento das responsabilidades, para que, em termos leigos, não haja o “passar da batata quente”.

Assim sendo, em termos da criação e desenvolvimento da landing page, a responsabilidade está a cargo da agência, podendo esta realizar testes A/B para a optimização da mesma.

Ficará ainda a cabo da agência gerar o máximo número de leads possível, no entanto, o cliente encontra-se responsável por tratar e acompanhar todas as leads geradas de forma a que se possa converter para um atual cliente.

Em suma, para que haja uma relação saudável entre a agência e o cliente, é necessário nutrir uma comunicação constante de qualidade, em formato pró-ativo, caminhando lado a lado para o mesmo fim. A elaboração de objetivos SMART permite que se coordene esforços com um objetivo comum em mente, bem como determinar a qualidade do trabalho desenvolvido.

Chegou ao fim a incerteza e a fraca comunicação relativa ao rumo que o cliente quer tomar. Desde a delimitação das responsabilidade para cada parte, até aos timelines necessários para que os objetivos sejam cumpridos. Agora mais que nunca sabemos para onde queremos ir.

Comentários estão fechados.